WebRTC: O que é e como as empresas deveriam usar

0
658

firefoxChromeA tecnologia, a cada ano que passa, traz novidades para colaborar no cotidiano profissional, que esta a cada dia mais envolvido com as evoluções tecnológicas. Isso vale tanto para os usuários mais comuns quanto para os profissionais mais qualificados, como os programadores e TI, que utilizam diversos hardwares e softwares diariamente.

Porém, ambos os tipos de profissionais precisam estar antenados para não se tornarem ultrapassados e usuários de tecnologia obsoleta. E uma dessas novas tecnologias que esses profissionais precisam dominar atende pelo nome de WebRTC.

O que é a WebRTC

A WebRTC funciona com código aberto para aperfeiçoar a utilização de mídias de vídeo e som, entre diferentes navegadores, sem a necessidade de instalar outros programas e plugins. A sigla, Web Real Time Comunication, numa tradução direta, significa Comunicação em tempo real pela Web.

Esse protocolo ainda está em desenvolvimento, mas os navegadores Google Chrome e Mozilla Firefox já oferecem uma experiência bastante elogiável aos usuários. Contudo, isso não é exclusividade desses dois navegadores: outros, como Internet Explorer e Opera, também disponibilizam o WebRTC.

Como as empresas devem usar o WebRTC

Assim como abrir o código entre os navegadores para videoconferências traz excelentes facilidades para as empresas, isso também pode criar problemas internos e de utilização dos recursos. Nesses casos, será preciso aprender a conviver e, acima de tudo, a reduzir o impacto negativo que isso poderá trazer.

Uma forma de combater esses impactos é criar normas que garantam a segurança das informações confidenciais, pois, com essa tecnologia poderá facilitar a comunicação entre fontes de diferentes empresas. Com isso é possível que o concorrente tenha facilidades em acessar informações restritas ou sobre assuntos cotidiano da empresa.

A unica maneira de não ter esse problema é evitar que as videoconferências sejam transmitidas para a empresa concorrente. Mas como fazer isso, se as conferências não são codificadas, não necessitam de programas e nem de plugins? Um bom consultor de tecnologia pode ajudar na elaboração de um plano de funcionamento das videoconferências internas. Talvez seja necessário a instalação de infraestrutura adequada.

Além disso, será necessário estabelecer normas de funcionamento dentro do próprio departamento de TI. Talvez, o melhor a se fazer, é designar um profissional para fazer cursos sobre SRTP, que é o protocolo utilizado pela WebRTC no transporte das informações. Sem conhecer esse protocolo dificilmente haverá segurança com relação ao conteúdo das informações.

Alguns programas serão necessários para suportar os protocolos de segurança. Entre eles o SRTP. Os ambientes de transmissão de videoconferências estarão protegidos apenas por códigos e protocolos de segurança, já que não há a necessidade de se criar conta de usuário com senha.

A melhor compreensão do WebRTC é entender a popularização da rede mundial de computadores. Se os problemas de segurança dentro da empresa forem solucionados, existirá a certeza de uma economia considerável em programas e plugins.

SEM COMENTÁRIOS

DEIXE UMA RESPOSTA