Conheça os quatro padrões internacionais de utilização de redes wireless

0
249

O Instituto de Engenheiros Eletrecistas e Eletrônicos, uma fundação americana que é a maior autoridade no mundo em normas técnicas, especialmente quando se fala em tecnologia, criou um conjunto de padrões tecnológicos para serem utilizados em redes wireless.

Basicamente, estes padrões normatizam frequência, velocidade e qualidade dos sinais, para que os fabricantes de dispostivos como pontos de acesso e outros, possam se guiar na hora de criar seus produtos.

A seguir, conheça os quatro principais padrões internacionais de utilização em redes wireless:

802.11b e 802.11a

Hoje obsoleto, o 802.11b foi o primeiro padrão wireless utilizado em larga escala. Com ele, placas de diferentes fabricantes se tornaram compatíveis e, graças ao aumento da demanda e da concorrência, os custos ficaram relativamente menores. Ainda hoje é suportado por pontos de acesso, pois grande parte dos dispositivos antigos são compatíveis apenas com ele.

O padrão que veio a seguir se chama 802.11a – desenvolvido antes do 802.11b, porém só finalizado depois. Ele trabalha na faixa de frequêcia dos 5 GHz, fornecendo uma velocidade teórica de 54 megabits para distâncias menores (cerca de metade da distância atingida por uma placa padrão 802.11b).

Existem pontos de acesso compatíveis com os dois padrões, como o Linksys WRT600N, por exemplo. Neste dispositivo, há a opção ‘Network Mode’, dentro da seção ‘Wireless’. Ao utilizar o valor ‘Mixed’ para as duas seções, opera-se simultaneamente nas duas faixas de frequência.

802.11g

A especificação 802.11g é um padrão para redes locais sem fio (WLANs), que oferece transmissão em distâncias relativamente curtas de até 54 megabits por segundo (Mbps), em comparação com os 11 Mbps máximos teóricos com o padrão 802.11b.

Redes que empregam 802.11g, operam em frequências de rádio entre 2,400 GHz e 2,4835 GHz, a mesma banda que 802.11b.

802.11n

O 802.11n é uma especificação que utiliza entrada múltipla/saída múltipla e um canal de rádio freqüência mais amplo. Ele também fornece um mecanismo chamado de agregação de quadros para diminuir o tempo entre as transmissões.

Tecnologias WLAN atuais requerem que o pedido da estação emissora do canal, envie um pacote, solte o canal e, em seguida, solicite novamente a fim de enviar o próximo pacote. Com a agregação de quadros, uma vez que uma estação solicita o canal e tem autoridade para transmitir, ele pode transmitir uma série de quadros, sem ter que liberar o canal e recuperar a autoridade para cada quadro. Com 802.11n, dados brutos de transferência devem atingir tanto como 600 Mbps – que é mais de 10 vezes a taxa de transferência do 802.11g .

É importante conhecer as definições técnicas, mas você não precisa se preocupar com isso. Você pode contar com os serviços da NFS Professional Services para obter os melhores resultados com sua rede wireless. Faça contato conosco!

SEM COMENTÁRIOS